Novembro Azul

CRCSP apoia campanha do mês de combate ao câncer de próstata

Novembro Azul

A campanha Novembro Azul, responsável pela conscientização do câncer de próstata, doença acometida aos homens, é a causa de morte de 28,6% da população masculina. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido ao câncer de próstata, de acordo com os estudos do Instituto Nacional de Câncer (Inca).   

O CRCSP acha importante que todos cuidem de sua saúde. “Nós homens não devemos ter medo de fazer o exame preventivo de próstata”, disse o presidente do CRCSP, José Donizete Valentina. “A campanha Novembro Azul, que nós apoiamos, é importante porque nos lembra da importância de nos prevenirmos contra o câncer de próstata”.

A campanha Novembro Azul teve início na Austrália, em 2003 com o nome de “Movember’’ - junção da palavra moustache (bigode) e november (novembro), quando dois amigos australianos, Travis Garone e Luke Slattery, tomavam cerveja em um bar em Melbourne e brincavam sobre trazer o bigode de volta já que ninguém mais usava.

Inspirados pela mãe de um amigo que levantava fundos para o câncer de mama, eles resolveram seguir a mesma linha para o câncer de próstata. A regra era deixar o bigode crescer e cobrar 10 dólares para cada homem que deixasse sua barba grande. Naquele ano, 30 amigos se reuniram nessa causa.

No Brasil em 2008, o Instituto Lado a Lado Pela Vida foi o primeiro a abordar questões sobre o câncer de próstata com o objetivo de quebrar o preconceito masculino de ir ao médico, trazendo mais informações sobre a doença.

Em 2012, influenciado pelo movimento Movember, o Instituto começou a promover, durante todo o mês de novembro, ações focadas na saúde do homem. E assim nasceu o Novembro Azul. Por todo o Brasil são realizados eventos, palestras, ações lembrando a importância da prevenção.

Sintomas

Os homens devem ficar atentos ao apresentar os seguintes sintomas: dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência, presença de sangue na urina e/ou no sêmen.

Na fase inicial é comum não apresentar sintomas e, quando alguns sinais começam a aparecer, cerca de 95% já estão em fase avançada; mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para realizar o exame de toque retal, que permite ao médico avaliar as alterações da glândula.

Existem alguns fatores de risco que contribuem para o aparecimento da doença: histórico na família de câncer de próstata, pai, irmão e tio; etnias - homens negros sofrem maior incidência deste tipo de câncer, e obesidade. 

Cerca de 20% do câncer de próstata é diagnosticado pelo exame de toque retal. Outros exames são solicitados se houver alguma suspeita, como biopsia, que tira fragmentos da próstata para análise.

A melhor forma de tratamento depende de vários aspectos, como o estado de saúde atual, e em que fase a doença se encontra. E em casos de baixa agressividade há opção de vigilância ativa, no qual é monitorada a evolução da doença.